10/11/2017

[Resenha] Without Merit – Colleen Hoover

Oiii Minhas pessoas mais lindas!

Fiquei uns minutos olhando para a tela do notebook antes de começar a escrever essa resenha para vocês, sabem por que? Bem, primeiro porque eu amo a CoHo! Vocês que seguem aqui o nosso cantinho sabem disso. 😉 Tem alguns livros dela que me deixaram desesperada lendo, outros tocaram tão fundo no meu coração e eu os amo até hoje.

Tanto que se dependesse de mim, todas vocês leriam Talvez Um Dia, que é meu livro preferido da vida escrito por ela. Amo muito, muito mesmo. Só de falar dele já sinto um aperto (bom) no peito. É uma lindeza. #blogueiraApaixonada

Agora, aqui em Without Merit (que ainda não foi lançado no Brasil, mas que em uma tradução livre* seria Sem Mérito) as coisas foram um tanto amarradas… peço que as fãs da CoHo não me odeiem (sou uma de vocês!), por favor, amo vocês, mas não sei se essa resenha, em especial, vai agradar a todos. Vamos descobrir juntos?

Sigam-me os que gostam de colecionar coisas diferentes e curiosas!

without merit Colleen Hoover

Descrição tradução livre*

“Nem todo erro merece ter consequência. Às vezes, a única coisa que ele merece é perdão “.

A família Voss é qualquer coisa menos normal. Eles moram em uma igreja reutilizada, recém-batizado de Dólar Voss. A mãe da família, uma vez atingida pelo câncer, vive no porão, o pai é casado com a antiga enfermeira da mãe, o pequeno meio-irmão não tem permissão para fazer ou comer nada divertido, e os irmãos mais velhos são irritantemente perfeitos. Então, tem a Merit.

Merit Voss coleta troféus que não ganhou e mantém os segredos que sua família a obrigam. Ao navegar na loja de antiguidades local para o próximo troféu, ela encontra Sagan. Sua inteligência e seu idealismo sem remorso a desarmam e despertam a despertam para a vida – até ela descobrir que ele está completamente indisponível. Merit então recua profundamente em si mesma, observando sua família do lado de fora, quando descobre um segredo que nenhum troféu no mundo pode consertar.

Cansada das mentiras, Merit decide quebrar a feliz ilusão familiar da qual ela nunca fez parte antes de deixá-los para trás. Quando seu plano de fuga falha, Merit é forçada a lidar com as consequências surpreendentes de dizer a verdade e perder o único garoto que ela ama.

Pungente e poderoso, Without Merit explora as camadas de mentiras que unem uma família e o poder do amor e da verdade.

Amores, depois de ler Talvez Um Dia (tem resenha sobre essa lindeza AQUI), sempre que a CoHo lança um livro novo, eu já quero ler. Seus livros nos apresentam personagens e histórias quase mágicas que, mesmo acontecendo bem perto da nossa realidade, ainda nos dão a impressão de que os humanos são capazes de fazer coisas realmente indescritíveis. O amor é sempre uma força que move montanhas, vence o tempo e cura até as cicatrizes mais profundas.

Isso, pra mim, é o que faz a escrita dela ser tão mágica. Até em livros como It Ends With Us (tem resenha sobre ele AQUI), que trata de assuntos difíceis e muito reais, somos levados a acreditar que o amor vence o tempo, a violência e nos dá esperança. Pra mim isso é mágico!

Estou explicando como me sinto em relação aos livros da autora pra que quem não me conhece ou quem não segue muito a gente aqui saiba que eu realmente sou fã da CoHo (AQUI tem todos os livros dela resenhados pela gente). E que em muitos livros dela meu coração se perdeu para a história. Dito isso, vamos falar sobre Without Merit.

without merit Colleen Hoover

Aqui vamos conhecer Merit (que seria Mérito, em uma tradução livre*). Uma menina que tem uma coleção bem diferente de tudo que já vi. Ela simplesmente coleciona troféus. Sim, mas ela não ganha os troféus. Ela compra eles ou ganha, ou rouba (mas só uma vez...). Sempre que algo a decepciona ou ela passa por uma situação um tanto complicada, ela adquire um novo.

Se essa é a ideia dele sobre flertar, é uma forma bem estranha de flerte. Mas infelizmente, sou atraída pelo que é estranho e nada convencional.

Nossa adolescente tem uma família um tanto grande e complicada. Com um pai ausente, uma madrasta que quer ser fachada da esposa perfeita e seu filho pequeno, meio irmão de Merit (que é a única pessoa a quem Merit realmente tem alguma ligação afetiva). Seu irmão mais velho, com o qual ela não convive muito bem, também vive lá e sua irmã gêmea que se chama Honor (que seria Honra, em uma tradução livre*).

Utah e eu não temos nada em comum, além de sermos as únicas duas pessoas na família Voss que sabem seus mais profundos segredos.

Ah, pra completar o soneto, eles vivem em uma casa que já foi uma igreja. Lá ainda tem o letreiro onde o antigo dono/Pastor colocava o tema do sermão a cada semana. As igrejas de lá tem esse costume. E como se tudo isso já não bastasse, a mãe de Merit, sim ex-esposa de seu pai, vive no porão. Ela tem um caso sério de depressão e não sai de casa por nada há dois anos. Os irmãos se revesam visitando ela e levando comida.

Primeira Igreja de Springfield – Wi-Fi de graça durante o sermão

Com uma família assim atribula, que não se dá lá muito bem e tenta esconder vários segredos em baixo do tapete (quem nunca?), não é de se estranhar que Merit passe por algumas dificuldades. Logo no inicio do livro, ela encontra um rapaz e tem um momento mágico com ele só para descobrir que ele é namorado de sua irmã gêmea.

CHARLES DARWIN COMEU TODOS OS ANIMAIS QUE DESCOBRIU.

É aí que começamos a entender que todas as ações de Merit são um pedido de socorro silencioso. Desde o inicio da história eu reconheci nela os sintomas de depressão. Ela passa dias sem falar com a família achando que alguém vai perceber, mas nada acontece, desiste de ir a escola e ninguém nota e por aí vai.

Bem, quando essas atitudes dela começam a gritar transtorno de ansiedade, eu pensei logo “Epa! Agora vou me conectar com a história e seus personagens, porque eu mesma sofro desse mal!”. Não tenho depressão, mas já tive crises de ansiedade muito difíceis e depois de alguns anos tratando, hoje posso dizer que convivo bem com as “sequelas”. Quem tem ansiedade nunca fica totalmente livre dos gatilhos, infelizmente.

Ninguém bateu em minha porta para perguntar onde eu estava. Nem mesmo meu pai.

Mas quando achei que finalmente ia me conectar com o livro, isso não aconteceu. A leitura chegou na metade e ainda estava se arrastando. Mas se arrastando mesmo….😩 chegou a me desanimar. Larguei por algumas semanas para ver se era meu estado de espirito que estava atrapalhando, mas quando voltei a ler nada melhorou.

without merit Colleen Hoover

Os personagens não me cativaram, não me convenceram, por assim dizer. Terminei de ler só porque me obriguei a isso. E mesmo assim não foi lá muito legal. É com muita tristeza que digo que essa história, que tinha tudo pra me identificar com ela, não funcionou pra mim.

Nem o mocinho conseguiu me fazer suspirar dessa vez. Mesmo a CoHo tendo colocado todas aquelas técnicas dela de escrita que eu descrevi lá em cima, aqui os personagens eram destacados demais não sei… pra vocês verem, descrever o que não funcionou pra mim é até difícil.

Pergunto-me se alguém sequer notaria se eu fugisse de casa.

A leitura foi morna e arrastada, mesmo falando sobre dilemas reais e muito importantes, não tocou meu coração. Por isso ponderei muito antes de vir escrever para vocês. Não considero essa uma resenha negativa, pois não acho legal falar mal de um livro quando ele pode ser o coração de outra pessoa. Simplesmente estou dividindo com vocês o que aconteceu comigo.

E isso me dói, porque vi que várias pessoas morreram de amores pela história de Merit e o livro é sim muito bem classificado. Então, mesmo vocês tendo lido aqui a minha opinião (obrigada!), leiam o livro sim. O que não funcionou pra mim pode muito bem funcionar para vocês. Só não esqueçam de me contar como foi a leitura, ok? Vou amar saber o que foi diferente pra vocês.

Mas eu apenas desejo que você possa gostar de você mesma tanto quando eu gosto de você.

AH! Esse livro tem algumas curiosidades, uma bem legal é que um dos filhos da CoHo tem uma coleção de troféus que ele não ganhou. Foi dele que ela tirou a ideia para a coleção da personagem principal, tanto que tem uma dedicatória para ele no livro.

without merit Colleen Hoover

Sabem que eu amei a capa?

Outra curiosidade é que, não sei se vocês sabem, mas a CoHo tem uma livraria dedicada a caridade, chamada “The Bookworm Box“. Clica AQUI se você quiser conhecer. Lá, todos os livros vendidos são adquiridos de forma gratuita, doados pelos próprios autores, e o dinheiro arrecadado com a venda é totalmente destinado a caridade. Acho lindo! Então, os personagens principais vão visitar essa livraria e eu tenho certeza de que a atendente é a própria Colleen. 🤣 Ri alto, porque ela é estranha até no livro… chega a oferecer Pepsi diet aos personagens.🤣

Without Merit é um romance de volume único da linda e maluquinha autora Colleen Hoover e fala sobre dilemas de família e transtornos de ansiedade.

Without Merit

Nem todo erro merece ter consequência. Às vezes, a única coisa que ele merece é perdão.

Colleen Hoover

Classificação: ★★★☆☆ (3/5)

 

Ps.: quando eu escrevo tradução livre* é porque fui eu mesma que traduzi! 😅

Ps2.: Não esqueçam de me dizer o que vocês acharam da história tá? Se vão ler em inglês ou esperar sair por aqui e tals…

Bjos 1000!

Jaque

Jaque

Carioca, casada e apaixonada por livros. Lê de tudo, mas prefere romances.Totalmente Disney Freak, ama tudo que a Disney produz. O apertamento onde mora quase não comporta o tamanho do amor pelos livros (agora compra mais e-books), até porque, metade de mim ama ler e a outra metade está ali com um livro na mão.

"...as lost as Alice as mad as the Hatter"
Jaque

Deixe um Comentário